Articles by "turismo rural"
Mostrando postagens com marcador turismo rural. Mostrar todas as postagens
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Atrações do turismo rural da ExpoLondrinaPara mostrar as diferentes atrações turísticas da região, a Emater - com o apoio da UEL - organizou uma caminhada pelo bosque e cada estação traz produtos e opções de lazer em cidades da região. 


Na estação Chimarrão, o visitante é convidado a usar os 5 sentidos para saborear a erva mate. A empresa Verdelândia, de Guarapuava, trouxe ervas com sabores diferentes (cereja, limão, abacaxi, hortelã, menta). Quem prefere uma bebida gelada, também pode provar o Tererê. Tem espaço para sentar e desfrutar da bebida com calma. Para a coordenadora do estande, Daiana Lubian, já existe uma identificação cultural do paranaense com o chimarrão. "Queremos demonstrar aqui as diferentes formas de soque, que é a moagem da erva. Por isso, durante o dia vamos ligar a máquina de soque para mostrar para os visitantes a diferença entre a moagem da erva do chimarrão e da erva usada no tererê".



As agricultoras de Rolândia, Sertaneja, Sapopema e Tamarama trouxeram para a feira um pouco do artesanato que elas fazem. São bonecos, esculturas, cerâmica e enfeites em palha de milho e bucha. A artesã Rosalva Igarashi, de Rolândia, fala que muitas das mulheres, assim como ela, são autodidatas. "Nós buscamos a essência do artesanato. Eu mesma comecei fazendo bolsas de tecidos, fui buscando novas técnicas, passei pelo patchwork e agora trabalho com cerâmica e enfeites com purungas (cabaças). O artesanato é a nossa paixão". 



Alguns estandes mostram as opções de sítios, chácaras e trilhas para quem gosta de passeios ao ar livre. Sapopema e Faxinal estão na Via Rural com atividades de arvorismo e rapel. As cidades apostam nas suas belezas naturais para atrair mais visitantes. Em Sapopema, o destaque é para o Salto das Orquídeas, com quedas de águas e cachoeiras e estrutura de camping e lanchonetes para os amantes da aventura. O secretário de turismo e meio ambiente, Miguel Golono, reforça a preocupação em oferecer uma boa estrutura para o turismo. "Temos as atividades aqui na Feira e queremos mostrar que a nossa região está abraçando o turismo rural. Tem muito produtor vivendo do turismo". 



Assaí trouxe para a feira um pouco do Circuito Nipo Brasileiro que os turistas podem fazer na cidade. A proposta é fazer um dia de passeios por locais, como Castelo Japonês, onde fica o Memorial da Imigração Japonesa. O passeio também inclui o almoço no Sítio Kobo, com muitos jogos rurais e um almoço tradicional japonês.




O artesanato indígena também tem seu espaço. Aldeias de São Jerônimo da Serra e Tamarana estão expondo cestos, peneiras, pulseiras e colares feitos com sementes e penas. Além disso, estão previstas apresentações de dança e demonstrações de como é feito o artesanato indígena aqui na região. Pela primeira vez na ExpoLondrina, Gabriel Kaje da Silva, da aldeia de Tamarama, disse que viu na feira "a oportunidade de mostrar para os visitantes a cultura, o artesanato e a língua indígena". 


O visitante também vai encontrar flores, temperos, ervas medicinais e plantas trazidas pela Flores e Verdes. Tem até uma planta exótica e que está chamando muito a atenção – a orquídea Morcego. A proprietária Lucimara Silveira diz que muita gente não reconhece a orquídea, por causa da cor escura e dos "bigodes" da planta. 

O artesão Dindu trouxe um pouco dos móveis rústicos que faz. O trabalho é bem artesanal. Dindu entalha peças em troncos, sem perder a característica da madeira. Durante a feira, ele vai esculpir peças e mostrar ao vivo um pouco do seu trabalho para os visitantes.

Uma parte da Fazendinha é também para o visitante relaxar. No Labirinto dos Sons, convida a descansar ao som de uma estrutura de bambus. Na Fazenda Bimini, a proposta é se desligar dos problemas cotidianos e aproveitar a natureza. É o turismo como um agente para a qualidade de vida. 

"O planejamento de 2019 do projeto de Turismo Rural da Emater está pautado no turismo de experiência. O turismo de experiência é muito da vivência e interação com o produtor rural. Estamos fazendo o mapeamento de propriedades do estado que tenham este perfil para oferecer como opção para o turista. O Via Rural este ano teve um pouco disso, queremos trazer ainda mais experiências para quem vier visitar a feira", conclui Terezinha Busanello Freire, gestora estadual de turismo da Emater e idealizadora do espaço na Via Rural.