Articles by "saladas"
Mostrando postagens com marcador saladas. Mostrar todas as postagens
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Salada diariamente reduz 11 anos na idade do cérebro

Adicionar uma porção diária de vegetais de folhas verdes à sua dieta pode ser uma maneira simples de promover a saúde do cérebro.”

Folhas para deixar o cérebro mais verde

Comer cerca de uma porção por dia de vegetais de folhas verdes leva a uma taxa mais lenta de envelhecimento cerebral.

As pessoas que comem pelo menos uma porção desses vegetais verdes e folhosos por dia apresentam uma taxa de declínio mais lento em testes de memória e habilidades de pensamento do que as pessoas que nunca ou raramente comem esses vegetais.

A diferença entre os dois grupos foi o equivalente a ter 11 anos de idade a menos.

O comparativo envolveu 960 pessoas com idade média de 81 anos que não apresentavam demência e foram acompanhadas por mais de uma década – uma média de 4,7 anos entre todos os participantes.

“Adicionar uma porção diária de vegetais de folhas verdes à sua dieta pode ser uma maneira simples de promover a saúde do cérebro,” resumiu a Dra. Martha Clare Morris, da Universidade Rush (EUA).

Dicas para uma alimentação prática com frutas e verduras
Ganhos de raciocínio e memória

A equipe monitorou o consumo de três vegetais verdes de folhas: espinafre, com uma porção medida como meia xícara de espinafre cozido; couve, com uma porção de meia xícara cozida; e salada de alface, crua, com uma porção de um copo.

No geral, as pontuações dos participantes nos testes de raciocínio e memória diminuíram ao longo do tempo a uma taxa de 0,08 unidades padronizadas por ano. Ao longo de mais de 10 anos de seguimento, a taxa de declínio para aqueles que comiam mais vegetais folhosos foi mais lenta em 0,05 unidades padronizadas por ano. O somatório da diferença equivaleu à pessoa ser 11 anos mais nova.

Os resultados permaneceram válidos mesmo após levar-se em conta outros fatores que poderiam afetar a saúde do cérebro, como tabagismo, hipertensão arterial, obesidade, nível educacional, atividades físicas e atividades cognitivas.

A Dra. Morris observou que o estudo não prova que comer vegetais de folhas retarda o envelhecimento cerebral, apenas mostra uma associação entre as duas coisas, não permitindo descartar outros possíveis motivos para a conexão.

Os resultados foram publicados na revista médica Neurology, da Academia Norte-Americana de Neurologia.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Combinação de azeite e salada é segredo da dieta mediterrânea

Michelle Roberts

Acidos graxos resultantes da combinação entre gordura e nitrato fazem bem à saúde
Cientistas britânicos sugerem que a combinação de azeite de oliva e salada com folhas verdes ou vegetais explica por que a chamada dieta mediterrânea é tão saudável.
A união desses dois grupos alimentares - um rico em gordura insaturada e o outro, em nitrato - formam ácidos graxos que ajudam a baixar a pressão arterial, segundo estudo publicado no periódico científico PNAS.

A adição de nozes e abacate também ajudam a compor uma combinação saudável.
Inspirada pela culinária tradicional de países como Grécia, Espanha e Itália, a dieta mediterrânea há tempos é associada à boa saúde, inclusive cardíaca.

Essa dieta costuma incluir vegetais em abundância, frutas frescas, cereais integrais, azeite de oliva e nozes, além de frango e peixe - no lugar de carne vermelha ou gordura animal.
Ainda que, individualmente, cada ingrediente dessa dieta tenha benefícios nutricionais bem conhecidos, ainda não estava claro para os cientistas o que tornava o conjunto da dieta mediterrânea tão saudável.

Reação química

Philip Eaton, do King's College London, e colegas da Universidade da Califórnia acreditam que a fusão de ingredientes da dieta resulta na produção de ácidos graxos.
No estudo, que contou com financiamento da British Heart Foundation, os especialistas utilizaram camundongos geneticamente manipulados para analisar o impacto dos ácidos graxos no organismo.

Eles perceberam que a substância ajudou a baixar a pressão arterial dos roedores ao bloquear uma enzima chamada hidrólise de epóxidos.
"Humanos têm a mesma enzima, então achamos que o mesmo acontece com as pessoas", afirmou Eaton.

Ainda segundo ele, isto explica por que a dieta mediterrânea faz bem à saúde, apesar de ter gordura.

"A gordura, quando misturada a nitratos e nitritos, forma uma reação química que resulta em ácidos graxos".

"É o mecanismo de proteção da natureza. Se apostarmos nisso, poderíamos fabricar novos medicamentos para tratar pressão alta e prevenir doenças cardíacas".

Eaton afirmou que agora devem ser realizados testes com humanos.

Sanjay Thakrar, da British Heart Foundation, diz que o estudo é relevante, mas que "é preciso investigar mais".

"Por enquanto, os experimentos foram realizados apenas em camundongos, que têm formas diferentes de reagir ao que entra em seus organismos".
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins

Ter uma despensa saudável é fundamental para ajudar a perder os quilinhos extras. Mas, para isso, é preciso escolher, dentre as convidativas prateleiras dos supermercados, o que será mais lucrativo para a saúde e para o bolso. 


Se você é daquelas que acabam voltando para casa com a sacola cheia de guloseimas, as “10 regras do Vigilantes do Peso para ir às compras” podem ajudar.

De acordo com Samira Barcelos, nutricionista do Vigilantes do Peso, saber exatamente o que comprar diminui não só as idas ao mercado como também os gastos.

— Antes de sair, faça uma lista, e dê prioridade aos alimentos de necessidade básica, como arroz e feijão — diz Samira. — Além disso, não leve as crianças ao mercado porque elas não sabem avaliar os valores nutricionais e querem apenas o que é mais saboroso.

Ainda segundo a nutricionista, o importante é que a despensa tenha alimentos dos três principais grupos: os construtores (das proteínas encontradas nos laticínios e nas carnes), os energéticos (dos carboidratos e da gordura) e os reguladores (dos minerais e vitaminas, encontrados nos legumes, frutas e verduras).

Para evitar devorar as guloseimas, a dica é estipular dias da semana nos quais é permitido comer.

— É preciso que haja um controle — disse Samira. — Doces e frituras não são proibidos, podem ser consumidos apenas uma vez na semana, por exemplo.

10 DICAS PARA MONTAR A SUA DESPENSA

1. Planeje com antecedência:

Use uma agenda para planejar os cardápios da família com antecedência. Criar um esquema por escrito vai permitir o planejamento de refeições mais equilibradas porque você vai conseguir visualizar a frequência com que serve os diferentes legumes, as carnes, os pratos prontos e os feitos em casa.

2. Siga as receitas

Encare a receita como um guia de planejamento, uma lista pronta com tudo o que você vai precisar: orégano, azeite de oliva, extrato de tomate, etc. Quando você elabora a sua lista de compras a partir de receitas, evita ter que correr até a loja mais próxima atrás de algum ingrediente que ficou faltando, quando o que mais queria era já estar comendo.

3. Deixe as crianças em casa

Sem as crianças, fazer compras é mais rápido. Planeje ir ao supermercado quando elas estiverem na escola ou na aula de natação. Outra opção é deixá-las com alguém.

4. Não saia para fazer compras com fome

Ao fazer compras com fome, você fica sujeito a desejos súbitos e compras por impulso. Para administrar o estilo de vida que você quer, saia para fazer compras depois do almoço ou do jantar.

5. Olhe para cima e para baixo

A economia está embaixo do seu nariz. A maioria das lojas expõe as marcas caras ao nível dos olhos. Olhe para as prateleiras mais altas e mais baixas à procura dos produtos mais baratos e das promoções. Além disso, folheie sempre o encarte da loja.

6. Cuidado com as promoções

Seja honesto com você mesmo e compre apenas o que precisa. Economizar R$1 na geleia não é vantagem nenhuma se você não tinha intenções de comprá-la.

7. Compras em quantidade são economias de longo prazo

Não-perecíveis podem ser comprados em atacado: produtos de papelaria, materiais de limpeza, farinha, açúcar, vinagre e grãos. O óleos ficam rançosos, os temperos perdem o sabor e outros perecíveis estragam. Um pacote de 5 quilos de damasco não vai ser nem um pouco econômico se você tiver que jogar metade fora.

8. Produtos: frescos X congelados

Algumas frutas e legumes podem ser congelados, outros não aceitam muito bem as baixas temperaturas.

Podem ser congelados: feijões, ervilhas, brócolis, cenouras, couve-flor, vagem, grãos de milho, espinafre, aspargos e mandioca.

Devem ser consumidos frescos: pepinos, espigas de milho, verduras, alface, rabanetes, abobrinha, maçãs, peras, bananas, limões e abacaxi.

9. Compre carne e peixe uma vez por mês

Aproveite os descontos nas carnes e peixes e congele com antecedência para o mês inteiro. Embale as porções em fita filme, depois separe as peças por tipo de preparação e coloque em sacos próprios para congelamento. Cole uma etiqueta especificando o conteúdo e a data. Para a sua segurança, use a geladeira para o descongelamento, nunca deixe à temperatura ambiente.

10. Ande com uma bolsa térmica

Em dias quentes, o simples transporte dos alimentos até a sua casa pode reduzir a validade. Bolsas térmicas vão manter os produtos lácteos, a carne, o peixe e o sorvete refrigerados.