Articles by "cipreste"
Mostrando postagens com marcador cipreste. Mostrar todas as postagens
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Planta cipreste calvo

(Taxodium distichum, Rich.). Família das Pináceas. É uma das espécies de Cipreste essencialmente medicinal, pois, sua madeira exsuda uma resina terebintácea, muito usada na cura das dores das articulações. As cascas são diuréticas, servindo também para curtume. 

É uma árvore grande, medindo até 40m de altura e 12m de circunferência, com caule alargado na base, casca avermelhada ou castanha, espessa e com epiderme que se desprende sucessivamente entrelaçados e constituindo copa oval, seus ramúsculos dísticos alternos, compridos, com as extremidades caducas juntamente com as folhas, que também são dísticas, lineares, herbáceas, de 2cm, verde-claro, porém antes da queda tomando coloração amarela ou cor de laranja; cones ovóide-oblongos, lenhosos, compostos mais ou menos de 12 escamas quadrangulares, aglomeradas.

Sua madeira rósea ou vermelho-amarelada, freqüentemente de côr salmão, é leve, macia, fácil de trabalhar, não resistindo, porém, por muito tempo, o contacto com a água, não é muito atacada por insetos, é de grão fino, raios medulares invisíveis, conhecida no comércio francês como faux satine, e própria para obras expostas às intempéries, sendo a mais empregada na confecção de dormentes no Canadá. 

Quando floresce em lugar úmido, ou mesmo no charco, atinge a idade de 25 ou 30 anos, as raízes emitem, acima do solo, nodosidades que se transformam em saliências ocas, verticais e cônicas que, às vezes, medem até 3m de altura e que parecem ter uma dupla função: sustentar a árvore num meio em que lhe falta outro apoio e permitir às raízes que respirem, graças ao sistema radicular peculiar a cada uma dessas nodosidades, quando o terreno está inundado e assim não poderiam fazê-lo de outro modo. 

Coisas e caprichos da natureza! 

Cultivada como ornamental, principalmente nos Estados Unidos, servindo também para fixar o solo nos barrancos dos rios e para o revestimento de terrenos brejosos ou pantanosos, estimando-se o volume de madeira, por hectare, em 924 metros cúbicos e o crescimento anual, também por hectare, em 168 metros cúbicos; quanto à longevidade, atribuem-se-lhe a média de 3.000 anos. É conhecido também como cipreste-de-luisiânia, cipreste-do-brejo, pinheiro-calvo.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
O imponente cipreste italiano

Cipreste-italiano: beleza imponente

O cipreste-italiano é garantia de um jardim diferenciado e, ao longo da história, cunhou uma reputação digna de obra de arte.

Incluir o cipreste-italiano (Cupressus sempervirens) no jardim é mais do que compor uma bela paisagem: é agregar cultura ao paisagismo. Elegante e com porte escultural, esse gigante de mais de 30 m de altura já emprestou sua beleza a diversos palácios e parques europeus – entre os quais o Fórum Romano, nos arredores do Coliseu, em Roma, Itália. Também é presença frequente nos cemitérios mundo afora, uma vez que está associado à vida eterna, à melancolia e à saudade.

Sua madeira perfumada e muito consistente era usada pelos egípcios como matéria-prima para a confecção de sarcófagos. Já os gregos a empregavam em mobiliários e, na Idade Média, o material era adotado na fabricação de arcas. Originário do Mediterrâneo e do Sudeste da Ásia, o cipreste-italiano é muito longevo – há registros de exemplares com mais de 1.000 anos – e não perde as folhas. Essa característica é tão marcante que foi incluída no nome científico da espécie – em latim, sempervirens significa sempre verde.

PAISAGISMO ELEGANTE

O imponente cipreste italianoNo Brasil, o cipreste-italiano não passa dos 15 m de altura e pode ser cultivado nas regiões litorâneas dos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além das áreas serranas em geral. Sua copa estreita e alongada faz com que a conífera, quando usada para compor cercas vivas, forme cortinas verdes ideais para dar privacidade, esconder construções vizinhas, barrar ventos e sons. Para se obter tal efeito, o produtor Edilson Giacon recomenda plantar as mudas com espaçamento de 1 m. “Também é importante reservar 1 m de recuo em relação ao muro para que a planta possa balançar com o vento”, complementa Edilson.

É nestes cones arredondados que ficam escondidas as sementes aladas da espécie.

Como geralmente as mudas são plantadas com cerca de 1,20 m de altura, são necessários cinco anos para a cerca viva fechar por completo. Ao longo desse período, o crescimento do cipreste-italiano é tão intenso que ele dobra de tamanho a cada ano. A espécie também pode ser cultivada ao longo de alamedas, como as dos jardins em frente ao Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa, Portugal, para proporcionar um efeito nobre ao paisagismo clássico; e como ponto de destaque em jardins mais contemporâneos. A dica de Giacon para se obter esse resultado é plantar pequenos maciços, com entre três e cinco mudas da espécie. A Ciprest Mudas vende ciprestes-italianos com 1 m a 1,2 m por R$ 25.

Os ciprestes-italianos dão ares nobres aos caminhos

O imponente cipreste italiano
• Nome científico: Cupressus sempervirens
• Nomes populares: cipreste-italiano, ciprestemediterrâneo
• Família: cupressáceas
• Origem: região do Mediterrâneo e Sudeste da Ásia
• Características: conífera longelínea que em seu habitat chega a 30 m de altura e 6 m de circunferência de base. No Brasil, não passa dos 15 m de altura e 2 m de diâmetro
• Folhas: dispostas como escamas, apresentam coloração verde-escura
• Cones: essas estruturas, que secretam as sementes aladas da espécie, são pequenas, esféricas e amadeiradas
• Solo: arenoargiloso e bem drenado
• Plantio: em berços com o dobro do tamanho do torrão. No caso das mudas de 1,20 m de altura, é possível usar berços de 50 cm x 50 cm preenchidos com terra retirada do local acrescida de dez litros de esterco bem curtido ou cinco litros de composto orgânico. Regue em dias alternados por 90 dias, até as raízes se fixarem

• Luz: sol pleno
• Clima: nativa de clima subtropical árido, a espécie adapta-se bem às regiões Sul e Sudeste do Brasil, podendo ser cultivada inclusive no litoral
• Regas: semanais
• Podas: são dispensáveis
• Adubação: a cada 90 dias, aplicar a combinação de 500 g de farinha de osso ou torta de mamona com 100 g de NPK 4-14-8
• Propagação: por estaquia ou sementes
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Kaizuca 
Então, que tal substituir a árvore artificial por um lindo pinheiro natural? Além de ser um reforço no paisagismo da casa, a árvore de Natal pode acompanhar a família o restante do ano. Porém, alguns cuidados pontuais são necessários.


Cuidados e posicionamento
Qualquer que seja a árvore escolhida, ela precisará de claridade, ventilação e sol para permanecer saudável. “Recomendo que ela seja mantida próxima a janela, mesmo no período que estará servindo como decoração de Natal”, diz. Mesmo apenas 20 dias longe do sol, pode ser muito prejudicial para a planta. “Deve-se observar a aparência da planta. Se ela tiver galhos secos na base é um mau sinal”.

Adubação e rega 
Como nenhuma planta vive sem alimento, é necessário adubá-la. “Uma vez por mês pode ser promovida uma adubação. Outra boa alternativa é usar as pastilhas de adubo que vão liberando a substância conforme é feita a rega.” É recomendável que a planta seja molhada a cada dois dias, mas essa instrução pode variar conforme a umidade e temperatura.

Enfeites
Cipreste
Tuia
Embora a planta seja um lindo ornamento, o Natal pede enfeites específicos. Em geral, é possível pendurar qualquer objeto, desde que não aperte demais os galhos e folhas para não machucar a árvore. Para iluminar, o tipo de pisca-pisca mais indicado é o de LED, que não esquenta.

Depois da festa
Com o fim das festas, é hora de desmontar a árvore, que passará a conviver com o dia a dia da família. “Não é preciso plantá-la em um jardim ou espaço aberto, basta transpô-la para um vaso maior, para que a raiz se desenvolva de forma saudável.

Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
A beleza do cipreste
O Cipreste é uma das plantas mais utilizadas no paisagismo em todo o mundo, não à toa, ele esbanja beleza e pode ser cultivado nas mais variadas formas.

O Cipreste Italiano (Cupressus sempervirens) é diferente do Cedrinho Comum (Cupressus lusitanica) normalmente plantado como cerca-viva no Brasil. Sua coloração é de um verde mais claro, e a ramagem quando deixado crescer como árvore tende a ser mais cônica, ereta e não pendente como as dos cedrinhos.

Dado ao fato que determinados gens nesta espécie são recessivos, não espere obter árvores de formato colunar ou agulha, como os vistos nas variedades 'erecta' e 'stricta', estas variedades são propagadas apenas por estacas .Essa espécie tem ampla adaptação a diversos climas, e grande resistência ao calor, à seca e a podas constantes, mantendo a folhagem em tom de verde vivo mesmo em ambientes hostis, possui também resistência ao fogo, recompondo-se em até 1 ano depois da queimada. É normalmente plantada em áreas desérticas como proteção contra os ventos fortes no Arizona e Califórnia (EUA).

Outra característica notável destes ciprestes é sua velocidade de crescimento, que pode superar os 2 m ao ano, inclusive em vasos.

A madeira é de grande durabilidade e de excelente qualidade para carpintaria, é homogenia e perfumada. Os sarcófagos egípcios eram feitos com a madeira do cipreste.

Muito cultivado também para produção de óleo essencial, que tem propriedades relaxantes, anti-espasmódicas e anti-sépticas. A ramagem exala permanentemente este aroma, muito agradável, calmante, trazendo sensação de limpeza, frescor e tranqüilidade a todos que convivem com a planta.

Pode atingir até 25 m de altura quando não podado ou topiado.

NOMES POPULARES: Cipreste comum, Cipreste italiano, Cipreste do Mediterrâneo, Cedrinho Italiano.  
 ORIGEM: Orla Mediterrânea, principalmente: Espanha, Itália, Grécia, Creta, Líbia, Turquia, Chipre, Síria e Líbano.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins


Época de plantio

Plante no inverno, pois nessa estação a planta vai se acostumando com o novo ambiente e na primavera irão crescer com vigor, porém evite plantio em dias de frio excessivo, pois as raízes são um pouco sensíveis ao frio intenso.


Cultivo
Uma planta que se adaptou bem ao nosso clima foi as dezenas de variedades de ciprestes, tendo como vantagens a beleza das plantas, o fato de que elas não ficam desfolhadas durante o inverno, são plantas que exigem poucos cuidados para manutenção, entre outros aspectos positivos. Mas para ter uma planta sadia e que fique bem no seu jardim é importante tomar alguns cuidados, e tudo começa no plantio, para isso estou postando algumas orientações para o plantio: 

De forma geral, recomenda-se o plantio em covas grandes (40 x 40 x 40 cm), porém pode ser recomendado utilizar covas de dimensão maior conforme o tamanho da muda,  observe que as raízes devem ficar bem acomodadas sem dobra-las, e a profundidade de plantio deve ser a mesma que estavam no viveiro.

Recomenda-se também a adição de 2 a 5 kg de esterco de curral bem curtido em cada uma, incorporando bem à terra, a quantidade varia conforme a qualidade do solo em questão, também é possível utilizar compostos orgânicos sempre misturando bem com o solo.
Até que as mudas mostrem sinais de desenvolvimento, o ideal é garantir regas frequentes. Pragas e doenças não costumam dar preocupações durante o cultivo, principalmente quando as mudas são sadias e de boa procedência. Normalmente, as coníferas são bem resistentes.

Cuidados adicionais:
·         Procure adquirir mudas de cipreste de fornecedores conhecidos e de boa reputação e sempre peça nota fiscal.

·         Antes de enterrar a muda verifique o sistema radicular, muitas vezes a planta tem as raízes amaradas com barbante ou fita plástica e é comum às pessoas plantarem sem a retirada dessas fitas, isso pode prejudicar o desenvolvimento da planta.

·         Depois de plantada, coloque uma camada de 2 a 3 cm de composto orgânico ou palha para ajudar manter a umidade no solo.

·         Caso tenha interesse de plantar ciprestes em vias públicas, antes procure orientação no órgão ambiental de seu município, pois é possível que a planta que você queira plantar não seja permitida naquele local.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Como plantar cipreste italianoO cipreste italiano, também conhecido como cedro-bastardo ou cipreste comum, tem origem na Europa e prefere climas mais secos. Crescem bem em local sombreado. Podem chegar a 45 metros de altura e são dotados de uma copa fina e esguia. Quer plantar um?
Você vai precisar de:
  • Ferramentas agrícolas (pá, enxada, etc);
  • Local com espaço;
  • Muda de cipreste.
Passo a passo:
  1. Escolha um local espaçoso capaz de comportar uma árvore de mais de 30 metros de altura;
  2. Verifique se não é um solo muito encharcado. Eles preferem solo bem drenado;
  3. Compre uma muda. O melhor é comprar mudas mais velhas, com um ano, pois antes disso é mais difícil mantê-las. Elas não gostam muito de frio e, se forem muito novas, pode ser mais difícil tratá-las;
  4. Dê preferência para plantar em época de dormência, que é a época de inverno;
  5. Plante em vaso grande, no início, se a muda for muito nova. Em dias muito frios é interessante abrigá-lo em local fechado;
  6. Umedeça a terra onde irá plantar a muda;
  7. Nunca permita que mudas jovens demais fiquem totalmente secas ou expostas ao frio rigoroso;
  8. Regue uma vez por semana.
Informações importantes;
  • São vistos em praças, jardins e cemitérios, pois significam saudade;
  • É muito usado como quebra vento e cerca viva;
  • Sempre observe se não corre-se o risco de danificar alguma rede elétrica;
  • Pertence à família  chamada de Cupressaceae;
  • Trata-se de uma espécie duradoura, chega a viver mais de 1.000 anos;
  • Suas flores não têm valor ornamental;
  • A produção de sementes começa após dez anos de idade;
  • Não precisa podar;
  • Propaga-se por sementes ou estaquia.


Escolha um bom solo, adube, compre uma boa muda e plante seu ou seus ciprestes.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Como plantar e cuidar de um cipresteUse um cipreste para decorar uma área de baixa altitude. Este tipo de árvore é bem conhecido para o cultivo em áreas que são muito molhado para outras árvores, eles ganham o rótulo como a árvore não oficial de pântanos e brejos. 

Siga os passos abaixo para plantar sua própria árvore de cipreste e ajudá-la a crescer forte e saudável.

Fatos Sobre Cypress Bald Cypress estão entre os mais antigos tipos de árvore de verdade. Eles estão relacionados com a sequóia, a árvore de maior tempo de vida descoberto até o momento, e foram documentadas para viver por mais de cinco séculos. Hoje, muito poucos antigas florestas de ciprestes permanecem, depois de ter sido despojado quase completamente durante o primeiro trimestre do século 20. O cipreste calvo são únicas como a única espécie de árvore que cresce "joelhos", ou picos rodada de ponta de raiz que se projetam a partir do solo ao redor da árvore. 

Passo 1: Comece com mudas Devido ao tempo de germinação longo envolvido, é uma melhor ideia de comprar mudas jovens. Se você quer para germinar o seu próprio, iniciá-los em um terrário com grandes quantidades de água. Antes de iniciar as sementes, tenha em mente que poderia levar até um ano antes um cipreste germinado está pronta para o plantio. 

Passo 2: Preparar o solo Cypress cuidado da árvore é bastante simples. Eles gostam de solo escuro rico e água em abundância. Na natureza, os ciprestes são comumente encontrada crescendo em turfa, por isso misturando um solo que é baseada em adubo ou húmus outros vai fazer para um cipreste muito feliz. 

Cipreste
 Etapa 3: Quando a Plante Plantar as suas árvores no início da primavera, após a última geada rígido. Isto dá-lhes uma estação de crescimento para se aclimatar ao local e do solo antes de ter que desligar para os meses de inverno. Cypress pode ser plantada qualquer momento durante os meses de verão, outono e primavera, mas plantar muito tarde no ano dificulta a adaptação das plantas e poderia resultar em crescimento atrofiado vem a primavera seguinte. 

Passo 4: Como Plantar Prepare um buraco que é de 2 metros cúbicos de tamanho, e preenchê-lo com o solo preparado. Cavar um pequeno buraco para o rebento para ser colocado na, um pouco mais profunda do que o solo circundante. Coloque a árvore no buraco, e preencher em torno dele com o solo preparado. Água em excesso. Se você tem uma maneira de fornecer um gotejamento contínuo, configurá-lo para funcionar durante as primeiras 48 horas, efetivamente encharcando a área ao redor da árvore cipreste. 

Passo 5: Considerações plantação, Se plantar um cipreste no fundo de uma depressão, crescerá poucos, se algum, os joelhos. Se você planta um cipreste no topo de uma depressão, a árvore vai crescer joelhos ao longo das margens da depressão. Se você plantar o cipreste na beira da acentuada queda-na água, a árvore vai tentar crescer uma parede de joelhos entre si e da água. Ciprestes não vivem na água, mas eles devem viver em solo úmido.
Leia também:  Cipreste dourado
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins

Verde em Folha - Cipreste dourado

Nome Científico: Chamaecyparis obtusa cripssii
Nome Popular: Cipreste-dourado, pinheiro-dourado
Família: Cupressaceae
Divisão: Gimnospermae
Origem: Japão
Ciclo de Vida: Perene
O cipreste dourado é uma árvore com ramos de coloração dourada nas pontas. Deve ser cultivado a pleno sol, com solo fértil. Como a maioria dos ciprestes e pinheiros, o cipreste-dourado aprecia o clima ameno.

  Sua beleza se destaca se plantado isolado em gramados bem cuidados. Torna-se uma planta interessante na composição de jardins de estilo japonês e francês.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Usos do cipreste: a especialidade do cipreste é o tratamento de problemas circulatórios, como baixa pressão arterial, má circulação, veias varicosas e hemorróidas. Porque ajuda a curar capilares danificadas e também desencoraja a retenção de fluidos, é um dos óleos essenciais mais usados na menopausa.

por Kathy Keville - traduzido por HowStuffWorks Brasil

As paisagens do sul da França e da Grécia são enfeitadas por essa sempre-viva escultural, que surgiu inicialmente na ilha de Chipre, onde era venerada como representação da deusa Beruth. A árvore é usada na arte e na literatura como símbolo de geração, morte, alma imortal e dor. Essa longa associação com a mortalidade se mantém até hoje, porque os egípcios modernos usam a madeira do cipreste para caixões, e os franceses e norte-americanos plantam a árvore em cemitérios. 

Os gregos dizem que os ciprestes clareiam a mente em momentos de estresse, e confortam os enlutados. O cipreste contém o sangramento (Hipócrates o recomendava para hemorróidas), e os chineses mascavam seus pequenos cones, ricos em óleos essenciais e adstringentes, para curar sangramento nas gengivas. 

Os chineses também reverenciavam os ciprestes, mas o associavam com a contemplação porque suas raízes cresciam na forma de um homem sentado. O óleo essencial esverdeado é destilado dos ramos ou agulhas das árvores, e ocasionalmente de seus cones. 


Principais componentes do cipreste: pinene, canfeno, silvestreno, cimeno, sabinol

Aroma do cipreste: um odor esfumaçado, pungente, semelhante ao pinho, com um toque apimentado.

Propriedades terapêuticas do cipreste: anti-séptico, adstringente, desodorante; alivia a dor reumática, relaxa os espasmos musculares e a cólica, detém sangramentos e comprime os vasos sangüíneos. 


Usos do cipreste: a especialidade do cipreste é o tratamento de problemas circulatórios, como baixa pressão arterial, má circulação, veias varicosas e hemorróidas. Porque ajuda a curar capilares danificadas e também desencoraja a retenção de fluidos, é um dos óleos essenciais mais usados na menopausa. Para esses usos, acrescente oito gotas a cada 30 mililitros de loção ou creme e aplique gentilmente na região afetada duas vezes ao dia. Também pode aliviar a laringite, tosses espasmódicas e a congestão pulmonar: basta uma gota no travesseiro. 

Um remédio popular europeu é inalar a fumaça da resina de cipreste para aliviar congestão nasal, ainda que inalar algumas gotas do óleo essencial em forma de vapor seja uma abordagem mais saudável. Coloque uma compressa de cipreste sobre o abdômen para conter menstruação excessiva, infecção urinária ou inflamação. Devido às suas propriedades adstringentes, anti-sépticas e desodorantes, dilua cerca de seis gotas de óleo essencial de cipreste em vinagre ou aloe vera para tratar de uma compleição oleosa ou reduzir o suor excessivo. 

Para saber mais sobre a aromaterapia e outras formas de medicina alternativa, consulte:
•Aromaterapia: descubra sobre a aromaterapia. como ela funciona, qual é o papel dos óleos essenciais e como usar aromaterapia.

•Perfis dos óleos essenciais: recolhemos perfis de dezenas de plantas usadas para produzir óleos essenciais. Nestas páginas, você descobrirá sobre as propriedades e preparativos para os óleos essenciais mais populares.. 

SOBRE A AUTORA: Kathi Keville é diretora da Associação Herbal Americana e editora do boletim American Herb Association Quarterly. Escritora, fotógrafa, consultora e professora especializada em aromaterapia e ervas há mais de 25 anos, ela é autora de diversos livros, entre os quais Aromatherapy: The Complete Guide to the Healing Art e Pocket Guide to Aromatherapy, e publicou mais de 150 artigos em revistas como New Age Journal, The Herb Companion, e New Herbal Remedies.

Estes dados têm propósito exclusivamente informativo. 

NÃO PRETENDEM SERVIR COMO CONSELHO MÉDICO. 

Nem os editores de Consumer Guide (R), Publications International, Ltd., nem a autora ou a empresa assumem responsabilidade por quaisquer possíveis conseqüências dos tratamentos, procedimentos, exercícios, alteração na dieta, ação ou aplicação de medicamentos que resultem da leitura das informações aqui contidas ou de agir como esta recomenda. 

A publicação destas informações não constitui prática da medicina, e elas não substituem os conselhos de seu médico. Antes de empreender qualquer forma de tratamento, o leitor deve solicitar o conselho de seu médico ou de outro profissional de saúde.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins

O cipreste, kaisuka Nome Técnico:
Juniperus chinensis L.
Sin.: Juniperus sheppardii (Veitch) Van Melle 

Nomes Populares :
cipreste kaizuka. junípero kaisuka 

Família :
Família Cupressaceae

Origem:
Originária da china e do Japão.

Descrição:
Conífera de até 6,0 metros de altura.
De forma colunar, tronco marrom acinzentado com fissuras longitudinais soltando finas cascas em forma de escamas, de folhagem verde escura, ramos dispostos de forma vertical e folhas em escamas. 

É uma planta dióica, (raramente monóica) , que quer dizer que apresenta flores femininas e masculinas em plantas diferentes. 
As flores masculinas são pequenos cones amarelos elípticos que contém o pólen, sendo que as femininas formam frutos arredondados. 

Pode apresentar mais de um tronco e alguns tem a forma retorcida, mais um efeito interessante para o paisagismo. 

Modo de cultivo :
Excelente para lugares ensolarados de clima mais frio, mas pode tolerar climas amenos e litorâneos, não sendo indicada para zonas tropicais do país. 

Não é exigente na fertilidade do solo, mas prefere solo mais ácido, bem drenado, então para o plantio recomendamos a adição de composto orgânico de folhas e adubo animal na cova, que deverá ser realizado no inverno para ter sucesso. 

Paisagismo:

Muito cultivado em jardins temáticos estilo oriental e italianos, sua forma colunar dá o toque estrutural ao projeto. 

Pode ser cultivado em maciços com outras coníferas de menor porte e com coloridos diferentes ou mesmo colocado com arbusto verdes e floríferos, sobre gramados, formando conjuntos ou renques em entradas de propriedades.