Articles by "chás"
Mostrando postagens com marcador chás. Mostrar todas as postagens
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
cha de limao e gengibre
É sabido que alguns alimentos são afrodisíacos. E como tal não será de estranhar que existam também chás afrodisíacos.

O termo “afrodisíaco” não é novo. Aliás, a referência à palavra “afrodisíaco” já é documentada há pelo menos 4 mil anos e há quem diga que tenha surgido na Grécia Antiga, numa alusão à Deusa Afrodite, Deusa grega do Amor, da Beleza e da Fecundidade, altura em que eram ingeridas as ditas “poções do amor”, que teriam como intuito aumentar o vigor e o prazer sexual.

E não, não era apenas “conversa fiada”.
Entre estas “poções” podem incluir-se os chás afrodisíacos, que tal como os alimentos e as comidas afrodisíacas, os chás afrodisíacos têm a capacidade de despertar os sentidos e potenciar o desejo sexual.

Isto porque as plantas que são usadas na preparação de chás e infusões ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo, que estimulam a líbido.
Se ainda não conhece, nós damos-lhe alguns exemplos para que possa beneficiar dos efeitos destes chás e apimentar (ainda mais) a sua relação.


1. PAU DE CABINDA

Este é talvez o mais conhecido ou mais falado dos chás afrodisíacos. Esta infusão é considerada um dos afrodisíacos 100% naturais mais eficazes.
A raiz, proveniente da árvore que lhe dá o nome, já foi descoberta há mais de cem anos, pelos nativos de angola, algures nas florestas de Cabinda.

2. CHÁ DE CATUABA

A catuaba é uma erva de origem brasileira, que tem um aroma intenso e propriedades estimulantes, capazes de estimular o desejo sexual.

3. CHÁ DE CASCA DE MARAPUAMA

A Marapuama é outro dos chás conhecido pelas suas propriedades afrodisíacas. Trata-se de uma planta medicinal, oriunda da Amazónia, no Brasil.
Esta planta, cujo nome significa “madeira potente”, é rica em ácidos araquídicos, lignocérico, beénico, campesterol, óleos essenciais, alcaloides, éster e fito-esteróis, que promete fazer milagres pela líbido.

4. GENGIBRE

O gengibre é outro dos afrodisíacos bem conhecidos.
Pelas suas propriedades, o gengibre ajuda a estimular a circulação e, consequentemente, aumenta a sensibilidade nas zonas erógenas.

5. FIGOS

Saborosos, nutritivos e – isso mesmo – afrodisíacos. Os figos são frequentemente associados à fertilidade e, pelos vistos, o chá de figos tem propriedades afrodisíacas.

6. CHÁ DE DAMIANA

O chá de damiana tem vários benefícios para a saúde, mas não só.  Também atua como afrodisíaco.
No caso das senhoras estimula a lubrificação natural, por exemplo.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins


Fotos: Divulgação
Chá verde acelera o metabolismo, desintoxica e facilita a digestão. Saiba porque o chá verde traz benefícios para o corpo.

Se você está acima do peso e já começa a pensar na operação ‘estaremos magros no verão’, saiba que perder os quilinhos indesejáveis pode não ser tão difícil assim.  Essa dieta pode até parecer um pouco amarga no início, mas logo você descobrirá que criar o hábito de beber algumas xícaras de chá verde todos os dias vale a pena.

A receita é milenar, mas a eficácia é atual e existe até comprovação científica. Uma pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition, importante revista da Sociedade Americana de Nutrição, mostrou que a bebida tem ação lipolítica e comprovou que o chá acelera o metabolismo, desintoxica e facilita a digestão.



Para emagrecer, a palavra-chave é ter comprometimento. Diariamente, é necessário tomar, pelo menos, cinco xícaras. E, é claro, seguir ainda um cardápio orientado por nutricionista. A combinação chá verde + dieta pode fazer você emagrecer até 5 quilos em 15 dias! O consumo do chá verde é milenar e não há notícias de efeitos colaterais, a não ser em quem tem sensibilidade à cafeína presente na composição.

Engana-se que pensa que emagrecer seja o único benefício. Estudos feitos em importantes centros de pesquisa dos Estados Unidos e da Europa mostraram que também faz bem para a pele. Extraído da planta Camellia sinensis, tem altas concentrações de antioxidantes, considerados até mais potentes que os carotenos e as vitaminas C e E, substâncias que atuam contra as rugas precoces.

Outra pesquisa, realizada na Universidade de Tohoku, no Japão, mostrou que a erva é eficaz na prevenção de doenças do coração. O consumo habitual também previne inflamações na gengiva e até tumores malignos de boca e mama. Um teste, ainda em estudo, de laboratório apontou mais um efeito positivo do chá verde: melhora a memória.

Como preparar

Coloque a água para ferver e assim que surgirem as primeiras bolhas de ar (antes de começar para valer o processo de ebulição), apague o fogo. Acrescente a erva (o ideal são duas colheres de sopa para 1 litro de água, mas comece com apenas 1 colher, pelo menos até você se acostumar com o sabor do chá) e abafe por 2 ou 3 minutos. Depois é só coar e tomar.

Como o gosto é bem amargo, você pode deixá-lo mais gostoso. Basta combiná-lo com cidreira, hortelã, erva-doce, casca de frutas (abacaxi ou manga) ou maçã seca para suavizar o sabor amargo.

Caso você esteja grávida, seja hipertenso, tenha gastrite ou, ainda, estiver usando algum medicamento, é aconselhável perguntar ao seu médico se você pode consumir o chá verde.

Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
A fitoterapia consiste na utilização de plantas medicinais para a prevenção e tratamento de algumas doenças, visando, portanto a manutenção e recuperação da saúde.

Cuidados que devem ser observados antes de utilizar as plantas medicinais

plantas-medicinais- Utilize somente plantas conhecedoras e de locais livres de contaminantes
-  Evite usar misturas de plantas,
- Não utilize durante a gravidez
-  Evite o uso de chá laxantes ou diuréticos para emagrecer.
-   Evite o uso continuo, de uma pausa de  7 dias após  30 dias de uso.
-  Algumas plantas não podem ser de uso interno.
-  Em feridas abertas e contaminadas, não se deve utilizar a planta.
-  Observe a dose recomendada  conforme a idade, lembre-se que as plantas têm efeitos colaterais, usadas de forma  abusiva.
-  Procure orientações médicas o de profissional qualificado na área de ficoterapia.

Algumas formas de utilização das plantas

Chás

Os chás não devem ser adoçados, (se preferir adoçar com açúcar mascavo, ou mel.).
Os chás quentes devem ser utilizados para resfriados, febre e bronquite.
Os chás frios e sem açúcar são indicados para problemas digestivos.

Infusão: utiliza-se uma ou duas colheres (chá da planta fresca ou seca por xícara (chá)de água).Coloque água fervente sobre a planta e abafe por 5 a 10 minutos. Esse tipo de preparo é recomendado para flores. Folhas de textura fina e caules finos.

Decocção: Utiliza-se uma ou duas colheres (chá) da planta fresca ou seca por xícara (chá) de água. Coloque a água fria na planta e leve para ferver. Folhas ferver por 3 minutos e sementes, raízes ou cascas grossa ferver por 20 minutos. Após esse tempo deixar abafado por 10 a 15 minutos.

Maceração: Coloca-se uma ou mais ervas em contato com água fria, deixando-se por pelo menos 12 horas, ao abrigo da luz e em frasco bem vedado. Deve-se agitar a mistura pelo menos uma vez por dia. Podem-se fazer também os procedimentos combinados, que é a maceração (durante a noite) seguida pela infusão ou pela decocção, conseguindo-se uma gama maior de princípios ativos, principalmente no caso de mistura de partes vegetais diferentes.

Indicações terapêuticas de  algumas Plantas medicinais

- Alecrim: Fazer um infuso e utilizar em casos de abscessos, cólica menstrual, flatulência. Tosse, para reumatismo utilizar em banho.

- Babosa: caspa (polpa da folha), fortalecimento da raiz capilar. Evitar o consumo interno em longo prazo, pois pode causar Danos Hepáticos.

- Boldo-do-Chile: infuso com folhas do boldo pode ser usada em afecções hepáticas, Dispepsias, flatulências, afecções gástricas, inapetência, cálculos biliares, debilidade orgânica.

- Camomila: fazer um infuso com as flores para cólica menstrual, conjuntivite (lavar os olhos); ma digestão, febre, insônia, náuseas, nevralgia, obesidade.

- Carqueja: fazer um infuso pra redução do colesterol; ma digestão, fígado, frieiras (lavar o local afetado); distúrbios da menopausa; obesidade; reumatismo; ma circulação.

- Erva-cidreira: fazer um infuso para minimizar azia; cefaléia; insônia; tosse.

- Erva-doce: utilizar um infuso para estimular amamentação e apetite; azia; redução do colesterol; flatulência; ma circulação; verminose.

-  Hortelã: pode se fazer um infuso para estimular amamentação; azia; verminose;

- Salvia: Fazer um infuso para gargarejos e bochechos para afta.Amidalite.