Articles by "alecrim"
Mostrando postagens com marcador alecrim. Mostrar todas as postagens
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Oito temperos de fácil cultivoOito temperos de fácil cultivo e manutenção para plantar em casa.

Cansado de ir à feira ou ao mercado sempre que precisa de uma pitada de salsa, orégano ou de alecrim? 

Uma ótima alternativa é criar em sua casa ou apartamento uma pequena horta de temperos, pode ser até mesmo em vasos. 

De cultivo e manutenção fácil, algumas plantas podem ser colhidas em até 30 dias depois do plantio. A revista Globo Rural fez uma lista com 8 temperos fáceis de cuidar para você plantar em casa. 

Confira: 
1. Manjericão
Usado, principalmente, em molhos para massas e carnes, e no tempero de omelete, frango e salada, o manjericão precisa ser cultivado em lugares com temperatura superior a 18°C. Em regiões em que o clima quente predomina, pode ser cultivado o ano todo. Além da temperatura, o manjericão precisa ser plantado em lugar com alta luminosidade, onde fique exposto a, pelo menos, 3 horas de sol por dia. O solo em que a muda for plantada deve receber irrigação diária e moderada. 
O manjericão pode ser colhido entre 60 e 90 dias após o plantio. 

2. Alecrim 

Ideal no tempero de diferentes tipos de carnes, o cultivo do alecrim é recomendado para quem não tem tanto tempo para se dedicar à horta, já que pode passar até três dias sem ser regado. Logo que é plantado, porém, recomenda-se que o solo seja regado com frequência. Quando está desenvolvido, deve-se diminuir a frequência para que o solo fique levemente seco. Além disso, o alecrim se adapta a diferentes temperaturas, desde que não beirem extremos. 

O alecrim pode ser colhido em cerca de 90 dias após o plantio. 

3. Salsa 

Frequentemente usada para ressaltar o sabor de alimentos como sopas, saladas, omeletes, suflês e carnes, a salsa precisa ser plantada em lugar com clima ameno, que não ultrapasse os 22°C, ou pode florescer precocemente. A planta precisa de luz solar, mas é preciso evitar os horários mais quentes do dia. Uma dica é deixá-la em local com sombra parcial, que permita que ela absorva a luminosidade, sem ficar exposta a altas temperaturas. O solo em que a salsa está plantada deve estar sempre úmido, sem ficar encharcado. 

A salsa pode ser colhida quando a planta tem entre 12 centímetros e 16 centímetros de altura, o que acontece entre 60 e 90 dias após o plantio. 

4. Tomilho 

Utilizado bastante em molhos e em carnes cozidas, o tomilho é uma planta extremamente adaptável, podendo ser cultivada em locais com temperaturas entre 4°C e 28°C. É recomendado que seja irrigado a cada dois dias, porque quanto menor a umidade do vaso em que está plantado, melhor o aroma do tomilho. A muda necessita de alta luminosidade, precisando de luz solar direta por, pelo menos, 5 horas diárias. 

O tomilho pode ser colhido entre 60 e 90 dias após o plantio, quando a planta está em pleno florescimento. 

5. Orégano 

Popularmente conhecido por ser usado em pizzas, o orégano também é bastante utilizado em molhos e assados. O ideal é que a planta fique em um local com temperatura entre 21°C e 25°C, mas o orégano é bem adaptável, sobrevivendo a temperaturas mais altas ou bem mais baixas. É recomendado que o solo não fique seco por muito tempo nem muito úmido. O orégano precisa receber, pelo menos, 4 horas diárias de luz solar direta e, quanto mais luz solar receber, mais aromáticas crescerão as folhas. 

O orégano pode ser colhido quando a planta atingir cerca de 20 centímetros de altura. 

6. Hortelã 

Tradicional na culinária árabe, a hortelã também é usada na decoração de pratos, no tempero de assados e grelhados e no preparo de chás. Como tem raiz muito profunda, recomenda-se que seja plantada isolada em um vaso, para que não atrapalhe o desenvolvimento das plantas vizinhas. Deve ser plantada em local de temperatura amena e bem protegido do vento, que impede seu crescimento. O ideal é que o solo em que a hortelã está plantada esteja sempre úmido e nunca fique seco durante o desenvolvimento. 

O melhor momento para colher é hortelã é quando está florescendo, momento em que o sabor e o aroma estão mais intensos. 

7. Pimenta 

Com sabor picante, a pimenta é bastante utilizada em molhos, temperos e conservas, além de acompanhamento durante a refeição. Assim como a hortelã, deve ser plantada em vaso isolado, já que precisa de bastante espaço para se desenvolver. As pimentas devem ser plantadas em local que não ultrapasse os 34°C. É preciso ficar atento às particularidades de algumas espécies. Algumas pimentas, como a Jalapeño, precisam ser cultivadas em climas mais úmidos; outras, como a Habanero, preferem climas completamente secos. Independentemente da espécie, as pimentas se desenvolvem melhor em ambientes muito bem iluminados. 

A colheita da pimenta varia entre 80 e 150 dias após o início do cultivo. 

8. Sálvia 

Usada para temperar carnes gordurosas e para decorar pratos, a sálvia cresce melhor em temperaturas amenas ou mais baixas. Diariamente, é preciso que a planta seja exposta à luz solar por, pelo menos, 2 horas. O solo deve ser mantido úmido durante todo o cultivo. Se a sálvia estiver plantada em local de temperatura mais baixa, a umidade deve ser mais branda. 

A colheita da sálvia pode ser feita entre 90 e 120 dias após o plantio, quando as plantas estão bem desenvolvidas. Fonte: Revista Globo Rural 
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Múltiplos uso do alecrimO alecrim é uma erva de origem mediterrânica com diversas propriedades que trazem benefícios para a nossa saúde, para a nossa pele, cabelo, promove relaxamento, alivia dores, é utilizado como tempero na culinária, perfuma o ambiente e muito mais. Conheça no artigo as principais utilidades do alecrim e veja como é vantajoso ter essa plantinha em casa.

ALECRIM COMO REMÉDIO NATURAL

O chá de alecrim é um excelente remédio natural. Ele é eficiente no combate ao reumatismo, depressão, má circulação, má digestão, gases intestinais, insônia, dores de cabeça, sintomas da TPM, combate o cansaço, alivia os sintomas da gripe e resfriado e de outras doenças respiratórias. Melhora também a circulação sanguínea sendo um aliado para tratar da pressão alta, ajuda a prevenir problemas cardíacos, acalma as dores musculares, estimula a concentração e combate o stress.

Como utilizar: Para usufruir de todos os benefícios, sugerimos o consumo de 2 a 4 xícaras desse chá por dia. Ferva ½ litro de água, acrescente um ramo de alecrim e abafe por 15 minutos. Depois é só tomar, de preferência sem adoçar.
Precauções: O Chá não deve ser ingerido em excesso, não ultrapasse as 4 xícaras diárias. Não é recomendado para pessoas que sofram de nefrite, gastroenterite, com histórico de epilepsia e convulsão. As grávidas e menores de 12 anos também não devem consumir este chá.

ALECRIM PARA TRATAR DO CABELO E DO COURO CABELUDO

É um poderoso fortificante para o couro cabeludo, previne a caspa, o envelhecimento precoce dos fios e a degeneração do folículo capilar. Ele ainda fortalece os fios e, por ser rico em antioxidantes, combate os radicais livres evitando a queda e as caspas.
Como utilizar: Faça um chá bem concentrado, se quiser um efeito mais poderoso, coloque também 5 gotinhas de óleo essencial de hortelã no seu chá. Pegue 50 ml do chá de hortelã e passe no couro cabeludo, massageando bem com as pontas dos dedos. Deixe agir por meia hora e depois lave o cabelo como de costume. Repita esse procedimento 3 vezes na semana.

ALECRIM PARA TRATAR DA PELE

Essa erva também é poderoso para tratar da pele, são inúmeros os benefícios que essa erva tem para deixar sua pele saudável. Ele é refrescante, anti-inflamatório, antisséptico, antiacne, tem ação analgésica, estimula a circulação e é ideal para peles mistas e oleosas.

Como utilizar: Faça um chá bem concentrado, utilizando cerca de 50 ml de água. Com um algodão, espalhe o alecrim em todo o seu rosto limpo, especialmente nas áreas mais afetadas pela acne. O alecrim ajuda a retirar a vermelhidão da espinha e previne o aparecimento de outras.  Em seguida, lave o rosto com água fria para fechar os poros. Se restar, você pode guardar o chá de alecrim em um vidro escuro, ao abrigo da luz, por alguns dias. Utilize-o diariamente.

ALECRIM COMO TEMPERO

O alecrim é delicioso como tempero. Você pode utilizá-lo no preparo de carnes assadas, de sopas, de molhos, para temperar queijos e como a sua imaginação mandar. Você encontra a versão desidratada em qualquer supermercado, mas o alecrim fresco é mais saboroso e muito mais nutritivo que o desidratado, por isso vale a pena ter a plantinha em casa ou comprar os ramos frescos.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Alecrim erva digestiva e contra a depressão
Alecrim ajuda na digestão e na depressão
Por conter propriedades digestivas, diuréticas e antidepressivas, o alecrim serve para auxiliar na digestão dos alimentos e no tratamento de dor de cabeça, depressão e ansiedade.
O seu nome científico é Rosmarinus officinalis e pode ser comprada em supermercados, lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e em algumas feiras livres. Dentre os seus benefícios, estão:
Alecrim ajuda na digestão e na depressão

1. Melhorar o sistema nervoso
O alecrim melhora o sistema nervoso e trás benefícios como melhorar a memória, a concentração e o raciocínio, e ajudar a prevenir e tratar problemas como depressão e ansiedade.
Essa erva ajuda inclusive a reduzir a perda de memória que ocorre naturalmente em idosos, podendo ser usada também na forma de aromaterapia para este fim.

2. Melhorar a digestão
O alecrim melhora a digestão e tem propriedades que reduzem a produção de gases e que aliviam problemas como azia, diarreia e constipação.
Além disso, por também ter propriedades antibacterianas, o alecrim também ajuda no tratamento da gastrite causada pela bactéria H. pylori.
Alecrim ajuda na digestão e na depressãoAlecrim erva digestiva e contra a depressão

3. Atuar como antioxidante
O alecrim é rico em ácidos antioxidantes como ácido rosmarínico, ácido cafeico, ácido carnósico, o que ajuda a melhorar o sistema imunológico, prevenir infecções e melhorar a saúde da pele.
Além disso, os antioxidantes também previnem alterações maléficas nas células, como as que desencadeiam problemas como câncer.

4. Aliviar o estresse e a ansiedade
O alecrim é usado na aromaterapia para reduzir o estresse e a ansiedade juntamente com o óleo de lavanda, pois ele ajuda a reduzir a pressão arterial e a controlar os batimentos cardíacos, ajudando a trazer uma sensação de tranquilidade. Veja como fazer aromaterapia para ansiedade.
Alecrim ajuda na digestão e na depressão

5. Aliviar dores de artrite
O alecrim possui propriedade anti-inflamatórias e analgésicas, ajudando a aliviar dores de problemas como artrite, dor de cabeça, gota, dor de dente e problemas na pele.

Como usar o Alecrim

As partes usadas do alecrim são suas folhas, que podem ser usadas para temperar os alimentos e as flores para fazer chá e banhos.
Chá de Alecrim para problemas digestivos e inflamação da garganta: colocar 4 g de folhas numa xícara de água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Depois coar e beber 3 xícaras por dia, após as refeições;
Alecrim erva digestiva e contra a depressãoBanho de Alecrim para reumatismo: colocar 50 g de Alecrim em 1 litro de água fervente, tampar, deixar repousar por 30 minutos e coar. Depois utilizar esta água durante o banho.
Óleo essencial de alecrim: o óleo pode ser usado em tratamentos de aromaterapia, massagens ou banho com alecrim.
Além disso, o alecrim também pode ser utilizado no preparo de carnes ou batatas assadas, por exemplo.

Alecrim ajuda na digestão e na depressão

Efeitos colaterais e contraindicações do Alecrim

O consumo excessivo do alecrim, especialmente na forma de óleo concentrado, pode trazer problemas como náuseas, vômitos, irritação nos rins, sangramento no útero, vermelhidão na pele, aumento da sensibilidade ao sol e reações alérgicas.
Além disso, o seu uso como medicamento é contraindicado para mulheres grávidas e que estejam amamentando, para pessoas com histórico de convulsões e com dificuldades para coagular o sangue ou que usem medicamentos como aspirina.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Alecrim na decoraçãoDe origem mediterrânea, o alecrim faz sucesso em diversas receitas. Com seu aroma aguçado e em tons de cânfora, ele tem poder de transformar qualquer prato em uma explosão de sabor e aroma. 

Porém, se engana quem acha que ele só serve para aguçar o paladar e ficar como coadjuvante. Delicado e com galhinhos fofos, o alecrim também é uma ótima ideia para decorar a recepção. 

E não precisa ter muita habilidade, o galho por si só já deixa charmosa a mesa. Para te inspirar, separamos algumas ideias para decorar com alecrim:

Alecrim na decoração

Alecrim na decoração


Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
10 benefícios do alecrim para a saúde
O  alecrim, originário da região do Mediterrâneo, é uma das ervas mais completas em termos de benefícios à saúde. Devido às suas propriedades, ele já se tornou frequente objeto de estudo de cientistas.
Também chamada de erva da alegria, seus óleos essenciais favorecem a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar. Ele é muito utilizado como aromatizante de ambientes, por ter odor agradável, e realça os sabores de alimentos como assados, carnes, legumes, molhos e pães.
A erva é considerada um excelente fitoterápico, por conter substâncias bioativas. As folhas secas ou frescas do alecrim são utilizadas para a preparação de chás e tinturas. As partes floridas são empregadas na produção de óleo essencial.
O CicloVivo separou dez dos muitos benefícios do alecrim, veja abaixo:
1 – Combate à tosse, gripe e asma
Por ser estimulante, o alecrim é indicado para controle da tosse e da gripe, além de combater crises de asma. As tosses acompanhadas com catarros também são eliminadas pelo alecrim devido a sua excelente ação expectorante.
2 – Equilibra a pressão arterial
A planta medicinal também é uma grande amiga para tratar a pressão alta, pois possui propriedades que ajudam a melhorar a circulação sanguínea.
3 – Auxilia o tratamento de dores reumáticas e contusões
Uma solução natural para o reumatismo que ajuda a aliviar as dores é utilizar compressas de alecrim. Pode-se aplicar o alecrim in natura ou o óleo essencial. Também é eficaz no tratamento de entorses e contusões.
4 – É diurético e ajuda a digestão
O alecrim é rico em minerais como o potássio, cálcio, sódio, magnésio e fósforo. A ingestão dessas vitaminas e minerais favorece a perda de peso por ter ação diurética. O chá do Alecrim é digestivo e sudorífero, o que faz aliviar os sintomas da má digestão. Além disso, auxilia na limpeza do fígado.
5 – Auxilia a menstruação
O chá do alecrim facilita a menstruação e alivia as cólicas menstruais.
6 – Reduz gases intestinais
Doses diárias do chá ou da tintura de alecrim são indicados para redução de gases intestinais, responsáveis pelo incômodo de muitas pessoas, por ter ação carminativa.
7 – Combate o stress
Conhecido por relaxar os nervos e acalmar os músculos, o alecrim aumenta o fluxo sanguíneo estimulando o cérebro e a memória. Por conter ácido carnósico, um ácido com propriedades antioxidantes essencial para o sistema nervoso, ajuda a lidar com situações de stress. Muito indicado para situações de estafa mental.
8 – Tratamento de hemorroidas
Para o tratamento via oral de hemorroidas inflamadas, o consumo da tintura do alecrim, por dez dias, pode ser eficaz.
9 – Reduz o mau hálito
A tintura diluída em água serve para bochechos contra o mau hálito, aftas, estomatites e gengivites.
10 – Tratamento para o couro cabeludo
Indicado como fortificante do couro cabeludo, como anti-caspa e também contra a queda de cabelo.
Contra-indicações: O chá ou tintura deve ser evitado na gravidez ou lactação, menores de 12 anos, prostáticos e pessoas com diarreia. A ingestão de doses elevadas provoca irritações gastrointestinais e nefrite. A essência de alecrim pode ser irritante para pele.
Redação CicloVivo
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Plantas contra mau-olhado também espantam pernilongos.


A chegada dos dias mais quentes traz visitantes indesejados: os pernilongos. Você pode combatê-los com sachês, sprays e outros produtos químicos. Mas a própria natureza oferece soluções mais bonitas e cheirosas: algumas plantas cumprem o papel de afastar os insetos inconvenientes. 

O vaso de sete ervas, por exemplo, reúne plantas como arruda, comigo-ninguém-pode, pimenta, espada-de-São-Jorge, manjericão, alecrim e guiné, e é muito eficiente para manter os pernilongos longe. “Falam que o vaso é para afastar o mau-olhado, mas ele também espanta mosquitos”, afirma a zootécnica Maysa Arroyo, proprietária da Flor Tropical Paisagismo, empresa paulistana especializada em serviços paisagísticos. A combinação ainda tem a vantagem de exalar um cheiro agradável. Componentes da combinação, o alecrim e o manjericão ainda podem se juntar à hortelã para formar uma horta que pode garantir um toque a mais na comida e um zunido a menos nos ouvidos. 

Para acrescentar beleza aos repelentes naturais, basta utilizar a lavanda – que tem pequenas e lindas flores arroxeadas – ou os crisântemos, de floração com cores variadas. Ambos também afastam pulgas, carrapatos e baratas. Sem a mesma beleza das anteriores, a citronela –que se parece com a erva-cidreira- é outro repelente muito eficaz. “Trabalho muito com essa planta, principalmente na praia, onde há muitos mosquitos”, diz Maysa. 

Não é preciso criar uma selva em casa para ter um arsenal antipernilongos. 

Segundo a zootécnica, um vaso basta para garantir a tranquilidade em ambientes pequenos. Outra maneira de usar o poder repelente natural dessas plantas é fazer um chá para ser borrifado pela casa. “Você esmaga as plantas, mistura com água, coloca em um recipiente e, assim, cria um pulverizante natural”, explica a especialista. 

Uma das vantagens de todas essas plantas é que são muito fáceis de criar, mesmo em apartamentos. Maysa ainda lembra que elas podem ser encontradas em qualquer lugar do território nacional.

O manjericão e o alecrim ajudam a compor o vaso de sete ervas que inclui ainda arruda, comigo-ninguém-pode, pimenta, espada-de-São-Jorge e guiné. A tradição diz que espanta mau-olhado. O fato é que mantém os mosquitos longe.

Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins

Repelentes naturaisCitronela (foto) é uma delas. Opção é eficiente e mais sustentável que o uso de repelentes químicos

Plantar uma semente, regá-la, introduzir terra e acompanhar seu crescimento. Todas essas são práticas que os amantes de plantas adoram realizar - muitas vezes as encaram até como terapia. No entanto, certas plantas atraem insetos, que podem inibir o próprio crescimento dos vegetais ou trazer transtornos por causa de sua grande concentração e reprodução.
Uma possível solução passa pelo uso de pesticidas e repelentes, se não fosse o fato de que eles são nocivos não só para as plantas, mas para a saúde humana, pois contêm substâncias tóxicas. A melhor opção, mais saudável e ecológica, é criar plantas que repelem insetos em seu jardim, principalmente em locais com grande incidência de insetos. Dê uma olhada:

Lavanda

Além de ser uma planta que pode perfumar ambientes internos, devido ao seu cheiro adocicado, e decorá-los, por causa de sua beleza, a lavanda ajuda a espantar mosquitos;

Citronela

Outro excelente repelente natural contra mosquitos, principalmente os borrachudos e os pernilongos. Caso seja combinada com outras duas plantas repelentes naturais, aerva do gato e a cascata gerânio, o efeito se torna mais potente ainda;

Hortelã

Basta plantar várias em torno do seu jardim que as formigas não vão mais incomodar suas plantas. Aproveite para ver aqui outra forma de se livrar das formigas em casa sem usar pesticidas;

Crisântemo

Ajuda a manter baratas, percevejos, pulgas e carrapatos afastados;

Manjericão

O cheiro forte da planta afasta moscas e mosquitos;

Alecrim

Também repele os mosquitos e pode ajudar a manter gatos afastados de locais em que a presença deles seja indesejável, como numa caixa de areia destinada para o lazer de crianças. Basta colocar algumas folhas de alecrim no local - os gatos não gostam do cheiro.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Verde em FolhaPesquisadores testam relação entre alecrim e boa memória

Na medicina popular, o alecrim é associado há séculos com boa memória. O médico Chris Van Tulleken investigou para a "BBC" qual pode ser a base científica dessa crença. Em termos científicos, existem diferentes tipos de memória.

Existe a memória passada: o que você aprendeu na escola, por exemplo. Existe a memória presente, usada minuto a minuto. E também a memória futura, ou "lembrar de lembrar". A memória futura é a mais completa para a maioria de nós. Quando falha, coisas como esquecer de tomar um remédio ou do presente de aniversário do cônjuge acontecem.

Existem estratégias para melhorar a memória passada, porém é mais complicado aprimorar a memória futura --e muitos adorariam ter uma receita. A medicina, por sua vez, não oferece muitas alternativas. Há remédios que tratam a perda da memória associada à demência, mas não são totalmente eficazes.

Então, quando viajei para Newcastle, no norte da Inglaterra, para falar com o professor Mark Moss na Universidade de Northumbria, estava cético. A equipe de Moss está fazendo experiências para testar se o óleo essencial de alecrim pode ajudar a memória futura. O alecrim está ligado à memória há centenas de anos.

A personagem Ofélia, na peça Hamlet, de Shakespeare, mostra o alecrim ao irmão, Laertes, e diz que é "para lembrança". Mas, na peça, a personagem fica insana e morre pouco depois dessa cena.

O alecrim é usado em aromaterapia por razões parecidas, mas isso também não pode ser considerado como forte prova científica. A partir de meu trabalho em comunidades remotas no mundo todo, aprendi que tradições antigas de cura têm muito para nos ensinar e, historicamente, já forneceram muitos remédios úteis.

Mas eu acreditava que aromaterapia estivesse em outra categoria, uma terapia com pouco efeito. Usar cheiros bons para fazer as pessoas se sentirem bem. Ou era isso que eu pensava.

A experiência
Eis como a equipe de pesquisadores da Universidade Northumbria trabalhou: foram recrutados 60 voluntários mais velhos para testar os efeitos não apenas do óleo de alecrim, mas do de lavanda também. Eles então situaram os voluntários em salas impregnadas com óleo essencial de alecrim, de lavanda ou sem aroma nenhum.

Os participantes recebiam a informação de que estavam testando uma bebida com vitaminas. Qualquer comentário sobre os aromas era descartado e considerado irrelevante, os pesquisadores diziam que o aroma tinha sido "deixado pelo grupo que usou a sala antes". Os voluntários, eu entre eles, fizemos um teste de memória.

No começo, objetos eram escondidos pela sala em lugares que você teria que se lembrar no final do teste. Então, você fazia uma série de quebra-cabeças com palavras, divertidos, enquanto os pedidos dos responsáveis pelos testes de memória ficavam cada vez mais complicados. No meu caso, duas estudantes, Kamila e Lauren, testavam minha memória.

Eis alguns exemplos: "Você pode me entregar este livro dentro de sete minutos?" ou "Quando você encontrar alguma questão sobre a rainha nas palavras cruzadas, você poderia me lembrar de ligar para a garagem?" Meus resultados ficaram na média. Esqueci de lembrar à Kamila para ligar para a garagem.

Mas o que a equipe de Mark Moss descobriu com estes testes é notável. Os voluntários na sala com a infusão de alecrim conseguiram, estatísticamente, resultados melhores do que aqueles na sala de controle. Os da sala com lavanda apresentaram uma queda significativa no desempenho. Lavanda é tradicionalmente associada com sono e sedação.

No sangue
De acordo com os pesquisadores, alguns compostos do óleo de alecrim podem ser responsáveis por mudanças no desempenho da memória. Um deles é chamado de 1,8 cineol. Além de ter um cheiro muito bom (para quem gosta deste tipo de cheiro) ele pode agir da mesma forma que os remédios permitidos para tratar demência, causando um aumento em um neurotransmissor chamado acetilcolina. Esses compostos fazem isso ao evitar a quebra do neurotransmissor por uma enzima. E isso é muito plausível - inalação é uma das melhores formas de levar drogas para o cérebro.

Quando você consome um remédio via oral, ele pode ser quebrado durante a digestão. Mas a inalação de pequenas moléculas pode passar para a corrente sanguínea e, dali, para o cérebro sem ser quebrado no sistema digestivo. Moss e sua equipe analisaram amostras de sangue dos voluntários e encontraram traços dos elementos químicos do óleo de alecrim.

As implicações com este tipo de pesquisa são enormes, mas não significa que você precisa passar seus dias cheirando alecrim e suas noites dormindo em um travesseiro de lavanda.

Os efeitos foram detectáveis mas reduzidos, dando uma pista de que é necessário fazer mais pesquisas sobre alguns compostos químicos encontrados em óleos essenciais, o que pode levar à criação de terapias ou aumentar nossa compreensão da memória e do funcionamento do cérebro.

Também é importante lembrar que qualquer remédio com efeito que pode ser medido, mesmo se inalado a partir de um óleo essencial, também pode ter um efeito colateral. Não se pode mexer com a bioquímica do cérebro e esperar resultados simples.

E poderia ser muito bom também se esses estudos também puderem, no futuro, contribuir para a criação de novos remédios para tratamento da demência. O que também restaura parte da credibilidade ao campo da medicina alternativa.

Nós passamos muitos anos criticando os tratamentos alternativos, mas acredito que exista um benefício real ao permitir que as pessoas assumam o controle da própria saúde com tratamentos que as façam sentir melhor, mesmo se não pudermos provar como.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Alecrim na sua saúde

As suas ricas propriedades favorecem a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar.

O  alecrim, originário da região do Mediterrâneo, é uma das ervas mais completas em termos de benefícios à saúde.

Também chamada de erva da alegria, suas ricas propriedades favorecem a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar. Ele é muito utilizado como aromatizante de ambientes, por ter odor agradável, e realça os sabores de alimentos como assados, carnes, legumes, molhos e pães.

A erva é considerada um excelente fitoterápico, por conter substâncias bioativas. As folhas secas ou frescas do alecrim são utilizadas também na preparação de chás.

Segue um resumo dos benefícios desta alegria:

1 – Combate à tosse, gripe e asma: Por ser estimulante, o alecrim é indicado para controle da tosse e da gripe, além de combater crises de asma. As tosses acompanhadas com catarros também são eliminadas pelo alecrim devido a sua excelente ação expectorante.

2 – Equilibra a pressão arterial: A planta medicinal também é uma grande amiga para tratar a pressão alta, pois possui propriedades que ajudam a melhorar a circulação sanguínea.

3 – Auxilia o tratamento de dores reumáticas e contusões: Compressas com o chá de alecrim ajudam no tratamento do reumatismo, entorses, contusões e aliviar as dores musculares.

4 – É diurético e ajuda a digestão: O alecrim é rico em minerais como o potássio, cálcio, sódio, magnésio e fósforo. A ingestão dessas vitaminas e minerais favorece a perda de peso por ter ação diurética. O chá do Alecrim é digestivo e sudorífero, o que faz aliviar os sintomas da má digestão. Além disso, auxilia na limpeza do fígado.

5 – Auxilia a menstruação: O chá do alecrim facilita a menstruação e alivia as cólicas menstruais.

6 – Reduz gases intestinais: Doses diárias do chá de alecrim são indicados para redução de gases intestinais, responsáveis pelo incômodo de muitas pessoas, por ter ação carminativa.

7 – Combate o stress: Conhecido por relaxar os nervos e acalmar os músculos, o alecrim aumenta o fluxo sanguíneo estimulando o cérebro e a memória. Por conter ácido carnósico, um ácido com propriedades antioxidantes essenciais para o sistema nervoso, ajuda a lidar com situações de stress. Muito indicado para situações de estafa mental.

8 – Tratamento de hemorroidas: Para o tratamento via oral de hemorroidas inflamadas, o consumo do chá, por dez dias, pode ser eficaz e ajudar muito.

9 – Reduz o mau hálito: Serve também para bochechos contra o mau hálito, aftas, estomatites e gengivites.

10 – Tratamento para o couro cabeludo: Indicado como fortificante do couro cabeludo, como anti-caspa e também contra a queda de cabelo.

* Atenção: O chá deve ser evitado na gravidez ou lactação, menores de 12 anos, prostáticos e pessoas com diarreia. A ingestão de doses elevadas provoca irritações gastrointestinais, nefrite e irritação na pele, mas isso em casos extremos.

     Curta no   Facebook
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Alecrim o chá da longevidade
10 benefícios do alecrim para a saúde

A erva é considerada uma das mais completas em termos de benefícios à saúde
A erva é considerada uma das mais completas em termos de benefícios à saúde
O  alecrim, originário da região do Mediterrâneo, é uma das ervas mais completas em termos de benefícios à saúde. Devido às suas propriedades, ele já se tornou frequente objeto de estudo de cientistas.

Também chamada de erva da alegria, seus óleos essenciais favorecem a produção de neurotransmissores responsáveis pelo bem estar. Ele é muito utilizado como aromatizante de ambientes, por ter odor agradável, e realça os sabores de alimentos como assados, carnes, legumes, molhos e pães.

A erva é considerada um excelente fitoterápico, por conter substâncias bioativas. As folhas secas ou frescas do alecrim são utilizadas para a preparação de chás e tinturas. As partes floridas são empregadas na produção de óleo essencial.

O www.verdeefolha.com  separou dez dos muitos benefícios do alecrim, veja abaixo:

1 – Combate a tosse, gripe e asma
Por ser estimulante, o alecrim é indicado para controle da tosse e da gripe, além de combater crises de asma. As tosses acompanhadas com catarros também são eliminadas pelo alecrim devido a sua excelente ação expectorante.

2 – Equilibra a pressão arterial
A planta medicinal também é uma grande amiga para tratar a pressão alta, pois possui propriedades que ajudam a melhorar a circulação sanguínea.

3 – Auxilia o tratamento de dores reumáticas e contusões
Uma solução natural para o reumatismo que ajuda a aliviar as dores é utilizar compressas de alecrim. Pode-se aplicar o alecrim in natura ou o óleo essencial. Também é eficaz no tratamento de entorses e contusões.

4 – É diurético e ajuda a digestão
O alecrim é rico em minerais como o potássio, cálcio, sódio, magnésio e fósforo. A ingestão dessas vitaminas e minerais favorece a perda de peso por ter ação diurética. O chá do Alecrim é digestivo e sudorífero, o que faz aliviar os sintomas da má digestão. Além disso, auxilia na limpeza do fígado.

5 – Auxilia a menstruação
O chá do alecrim facilita a menstruação e alivia as cólicas menstruais.

6 – Reduz gases intestinais
Doses diárias do chá ou da tintura de alecrim são indicados para redução de gases intestinais, responsáveis pelo incômodo de muitas pessoas, por ter ação carminativa.

7 – Combate o stress
Conhecido por relaxar os nervos e acalmar os músculos, o alecrim aumenta o fluxo sanguíneo estimulando o cérebro e a memória. Por conter ácido carnósico, um ácido com propriedades antioxidantes essencial para o sistema nervoso, ajuda a lidar com situações de stress. Muito indicado para situações de estafa mental.

8 – Trata hemorroidas
Para o tratamento via oral de hemorroidas inflamadas, o consumo da tintura do alecrim, por dez dias, pode ser eficaz.

9 – Reduz o mau hálito
A tintura diluída em água serve para bochechos contra o mau hálito, aftas, estomatites e gengivites.

10 – Trata o couro cabeludo
Indicado como fortificante do couro cabeludo, como anti-caspa e também contra a queda de cabelo.

Contra-indicações: O chá ou tintura deve ser evitado na gravidez ou lactação, menores de 12 anos, prostáticos e pessoas com diarreia. A ingestão de doses elevadas provoca irritações gastrointestinais e nefrite. A essência de alecrim pode ser irritante para pele.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Seis tipos de plantas funcionam como repelentes naturais de insetos
Citronela
Citronela (foto) é uma delas. Opção é eficiente e mais sustentável que o uso de repelentes químicos

Plantar uma semente, regá-la, introduzir terra e acompanhar seu crescimento. Todas essas são práticas que os amantes de plantas adoram realizar - muitas vezes as encaram até como terapia. No entanto, certas plantas atraem insetos, que podem inibir o próprio crescimento dos vegetais ou trazer transtornos por causa de sua grande concentração e reprodução.

Uma possível solução passa pelo uso de pesticidas e repelentes, se não fosse o fato de que eles são nocivos não só para as plantas, mas para a saúde humana, pois contêm substâncias tóxicas. A melhor opção, mais saudável e ecológica, é criar plantas que repelem insetos em seu jardim, principalmente em locais com grande incidência de insetos. Dê uma olhada:

Lavanda - além de ser uma planta que pode perfumar ambientes internos, devido ao seu cheiro adocicado, e decorá-los, por causa de sua beleza, a lavanda ajuda a espantar mosquitos;

Citronela - outro excelente repelente natural contra mosquitos, principalmente os borrachudos e os pernilongos. Caso seja combinada com outras duas plantas repelentes naturais, a erva do gato e a cascata gerânio, o efeito se torna mais potente ainda;

Hortelã - basta plantar várias em torno do seu jardim que as formigas não vão mais incomodar suas plantas. Aproveite para ver aqui outra forma de se livrar das formigas em casa sem usar pesticidas;

Crisântemo - ajuda a manter baratas, percevejos, pulgas e carrapatos afastados;

Manjericão - o cheiro forte da planta afasta moscas e mosquitos;

Alecrim - também repele os mosquitos e pode ajudar a manter gatos afastados de locais em que a presença deles seja indesejável, como numa caixa de areia destinada para o lazer de crianças. Basta colocar algumas folhas de alecrim no local - os gatos não gostam do cheiro.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Um excelente remédio caseiro para a impotência sexual masculina é o chá de alecrim, com chapéu de couro e catuaba porque estas plantas medicinais possuem propriedades afrodisíacas.
Ingredientes
  • 100 gramas de alecrim
  • 100 gramas de chapéu-de-couro
  • 100 gramas de catuaba
Modo de preparo
Junte, em um recipiente, 100 g de cada erva e misture bem. Utilize 20g da mistura para preparar 1 litro de chá. Ferva a água, coloque as ervas, desligue o fogo, abafe e deixe repousar por 15 minutos. Coe a seguir e beba 4 xícaras do chá por dia. 
Para começar a sentir alguma melhoria, beba o chá por, pelo menos, 7 dias. As proporções de erva e água devem ser respeitadas porque, embora sejam soluções naturais, promovem alteração no organismo.

Remédio caseiro para impotência sexual com marapuama

Um outro excelente remédio caseiro para impotência sexual é tomar o chá de marapuama porque esta planta medicinal melhora a circulação sanguínea e aumenta a libido.
Ingredientes
  • 2 colheres (das cascas) de marapuama
  • 1 litro de água
Modo de preparo
Adicionar os ingredientes numa panela e deixar ferver por 20 minutos. Desligar o fogo, tampar a panela e deixar amornar. Coar e tomar uma xícara deste chá, de 3 a 4 vezes ao dia.
Para melhores resultados tome o chá diariamente.
Uma alimentação equilibrada e pobre em gordura, combinada com exercícios físicos regulares, são formas muito boas de manter a forma física e melhorar o desempenho sexual.
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins
Nome Científico: Rosmarinus officinalis
Sinonímia: Rosmarinus latifolius
Nome Popular: Alecrim, alecrim-de-jardim, alecrim-rosmarino, libanotis, alecrim-da-horta, alecrim-de-cheiro, alecrim-rosmarinho, alecrim-rosmarino, alecrinzeiro, erva-da-graça, rosmarino
Família: Lamiaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Europa (Mediterrâneo)
Ciclo de Vida: Perene
O alecrim é uma espécie arbustiva, muito ramificada, que pode alcançar 1,5 metros de altura. Seu nome científico Rosmarinus  significa em latim "orvalho que vem do mar", essa denominação foi dada pelos romanos devido ao aroma da planta, que vegetava espontaneamente em regiões litorâneas.

As hastes do alecrim são lenhosas e as folhas são filiformes, pequenas e sempre verdes na parte superior e esbranquiçadas no verso, com pêlos finos e curtos. As flores são axilares e podem ser azuis, brancas, roxas ou róseas. Floresce durante o ano todo. São muitas as variedades de alecrim, com porte maiores ou menores e cores diferentes de folhas e flores.

 O alecrim é indispensável nos jardins mediterrâneos. E podemos plantar variedades arbustivas que servem inclusive para topiaria ou variedades com porte herbáceo, para canteiros e bordaduras. É uma planta extremamente útil, pois têm vocação medicinal, religiosa e culinária. Pode ser acrescentado fresco ou seco à pratos de frango, porco, cordeiro, cabrito, vitela e caça, além de aromatizar óleos, sopas, sucos, etc.

Medicinal
Indicações: Reumatismo, depressão, cansaço, gases intestinais, debilidade cardíaca, inapetência, cicatrização de feridas.
Propriedades: Estimulante, anti-espasmódico, vasodilatador, anti-séptico e digestivo.
Partes usadas:  Flores e folhas
Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins

Manjericão
Tem um efeito estimulante e revitalizador. É uma planta associada à riqueza, e, segundo a técnica chinesa de Feng Shui, tê-la plantada em vasos ou em arranjos florais favorece a prosperidade.
Tomilho
Com um cheiro muito agradável (o seu nome deriva da palavra graga “thymia”, que significa perfume), o Tomilho afugenta a melancolia, faz com que o relacionamento com os seus amigos, colegas de trabalho e oportunidades para viajar sejam favorecidos.
Manjerona
Os noivos gregos da antiguidade usavam coroas de manjerona durante o casamento, sendo esta erva ainda hoje associada à felicidade conjugal. Acredita-se ser afrodisíaca e relaxante, favorecendo um sono tranquilo. A sua fragrância suave e calmante aquece e reconforta, tendo uma acção benéfica sobre o sistema nervoso.
Salsa
A “erva da juventude” é mais que um tempero. O seu cheiro afasta energias negativas e há quem acredite que tem o poder de regular o ciclo menstrual. Ponha salsa dentro de taças de água a ferver e coloque nos locais que deseja perfumar.
Louro
Dotadas de qualidades relaxantes, as folhas de louro, devem estar longe das plantas com espinhos para evitar problemas efectivos. Uma jarra com esta erva exala um perfume suave que atrai também o êxito.
Hortelã
Indispensável em casa com ambientes conflituosos, pois ajuda a dissipar a raiva e a controlar atitudes precipitadas. Tenha hortelã em vasos ou arranjos florais ou mergulhe-a no seu banho de imersão.
Alecrim
É a erva da felicidade e do amor. As “bruxas” da Idade Média queimavam alecrim para espantar os espíritos mais e purificar pessoas e lugares. Bruxedos à parte, cultive-o em vasos grandes, bem expostos ao sol.

Um blog para quem gosta de verde, plantas e jardins

Sabe aquela sensação de conforto e bem-estar que surge sem explicação? Pode ter certeza, muitas vezes ela está associada à nossa memória olfativa. “Essa relação é muito forte e nos remete a boas lembranças, como a infância, um momento especial ou alguém que amamos”, explica a florista Corina Wai.

Há diversas maneiras de levar aquele cheirinho bom para dentro de casa, pois as fragrâncias podem ser encontradas por toda parte, em sabonetes, velas e desodorizadores de ambiente. Mas nada é tão gostoso quanto o aroma natural das plantas, que ainda embelezam e deixam o seu lar cheio de vida.

A oferta é grande e promete agradar até os olfatos mais exigentes. “Quase todas as flores possuem aroma e alguns são mais acentuados do que outros”, diz Márcia Sorgenfrei, da Agapanthus Floricultura.

Segundo Corina, entre as flores com cheiros suaves, estão as catléias (um gênero de orquídea), a lavanda e as rosas. Já aqueles que preferem um perfume marcante podem optar pelo lírios, como o Casablanca e o Robina, e a angélica.

As espécies perfumadas caem bem em quase todos os lugares e podem ser colocadas em áreas externas e internas. “Uma excelente opção é na entrada da residência, para recepcionar as pessoas”, conta Tânia. Porém, evite o uso nos quartos e na sala de jantar. “O aroma pode incomodar e atrapalhar as refeições”, comenta Corina.

Saída estratégica

Quando a flor não tem aroma, mas a pessoa não abre mão de sua beleza para decorar a casa, não é preciso se desesperar, existe salvação. “É possível usar, por exemplo, o alecrim como folhagem na confecção de um arranjo de margaridas ou ainda colocar potinhos de canela próximos a vasos de violeta”, ensina a florista Tânia Santos.

Para que o cheirinho de primavera dure por mais tempo, é preciso tomar alguns cuidados simples. “Antes de colocar um buquê de flores no vaso, corte cerca de dois centímetros dos caules para melhorar a absorção da água”, indica a florista.

No caso dos arranjos com espuma floral, também é necessário manter a hidratação. “Basta encostar o dedo na espuma para verificar a umidade, acrescente água se ela estiver ressecada”, ensina Corina. Outra dica, de acordo com Márcia, é trocar a água diariamente para evitar a proliferação de bactérias.

Na contramão

Parece estranho - e na verdade é - porém o perfume das plantas comercializadas está desaparecendo. “Com o avanço da melhoria genética desenvolvida em laboratórios, muitas flores ou plantas tiveram o seu aroma minimizado ou quase eliminado”, revela Márcia.

Esta foi uma das formas encontradas pela indústria para cortar custos. “Assim se produz sem ter de investir muito em agrotóxicos, pois o odor das flores atrai predadores”, completa Tânia.

Conheças as espécies mais indicadas para perfumar a casa

Alecrim – suave
Angélica – marcante
Canela – suave
Cravo – suave
Crisântemo – suave
Frésia – suave
Goivo – marcante
Jasmin – marcante
Lavanda – suave
Lírio () – marcante
Orquídea (Catléia Hawaiian Mischief e Oncidum Cherry Baby) – suave
Rosa (Amorosa e Bóing) – suave